Você está em › InícioBibliotecaSaúdeCelulite: aparecimento e desenvolvimento

Celulite: aparecimento e desenvolvimento

Pode-se perguntar com razão: Porque aparece a celulite? Qual é averdadeira causa dessa alteração de drenagem venosa e linfática de substâncias residuais do tecido conjuntivo? 

Todos gostaríamos de ter uma resposta clara e concludente para esta pergunta. Na maioria dos casos, quando surge um distúrbio ou doença no nosso organismo, não costuma ser consequência de uma causa clara e única.

Costuma obedecer a múltiplos factores, cada um dos quais com maior ou menor influência (quadro).

Se tivesse uma única causa e esta pudesse evitar-se, seria relativamente fácil prevenir a celulite. Mas a actividade ideal face a qualquer doença ou distúrbio consiste em tomar as medidas evitando o seu aparecimento, quer dizer,na nossa capacidade em eliminar ou travar a sua causa.

Sabemos hoje que a celulite não obedece a uma única causa. No aparecimento e na evolução de celulite influem diversos factores. Em que medida intervém cada um deles e quais os medicamentos por que actuam, são perguntas que ainda não têm uma resposta adequada em muitos casos e para as aprofundar seria conveniente realizarem-se mais estudos.
Em qualquer caso, existem hipóteses, algumas delas de bastante peso, permitindo aproximarmo-nos do conhecimento de diversos factores podendo influir no início na evolução da celulite. Evitá-los ou minimizá-los pode ser de vital importância para prevenir e controlar este distúrbio.

Factores influindo no aparecimento e desenvolvimento da celulite

      Factores hormonais:

                        ciclo feminino

                        gravidez

                        puberdade

                        menopausa

                        medicamentos

                        anticonceptivos orais.

      Desequilíbrios na alimentação.

      Problemas circulatórios.

      Factores hereditários. 

      Outros factores coadjuvantes:

                        alimentação rica em gorduras

                        hábito de fumar

                        uso de roupa muito justa

                        vida sedentária

                        stress.

Factores hormonais

Há dois factos que nos indicam claramente a influência das hormonassexuais femininas sobre a celulite:

O primeiro é que a celulite afecta de uma forma quase exclusiva as mulheres; os homens praticamente não a sofrem.

O segundo é que o início da celulite nunca se produz antes da puberdade. É justamente na puberdade que as hormonas sexuais femininas começam a segregarem quantidades significativas.

As hormonas sexuais femininas determinam uma série de mudanças exclusivas do sexo feminino. O mesmo acontece no homem com as hormonas sexuais masculinas, mas logicamente noutra direcção.
As hormonas sexuais femininas —estrogénios e progesterona essencialmente — são segregadas ciclicamente pelos ovários da mulher. Em época fértil, estão preparando continuamente o corpo feminino para uma possível gravidez; se essa gravidez não se produz, o ciclo que, se for regular, é de 28 dias aproximadamente, volta a repetir-se.

O ciclo feminino

O início do ciclo feminino corresponde ao primeiro dia da regra. A menstruação ou regra tem uma duração média de três a cinco dias. Neste período, há um desprendimento das camadas superficiais do útero ou matriz, muito ricas em vasos sanguíneos, produzindo-se uma sangria com a rotura momentânea destes vasos. Quando cessou o desprendimento de células e se recompuseram os vasos, cessa também a regra. A partir desse momento, as camadas de células voltam acrescer no útero, preparando-se para receber um possível óvulo fecundado.
Os ovários desprendem um óvulo na metade do ciclo — pelo décimo quarto dia — é o momento da ovulação. Se o óvulo é fecundado por um espermatozóide, a célula ovo resultante poderá aninhar-se no útero porque este ter-se-ia preparado para o receber; assim se podendo iniciar e desenvolver uma gravidez. Se não houvesse fecundação, as camadas superficiais da matriz voltariam a desprender-se, aparecendo de novo a menstruação. Desta forma se iriam repetindo os ciclos durante a época fértil da mulher.

Estas alterações cíclicas no útero são acompanhadas de outra série de alterações no funcionamento do corpo de mulher. Uns e outros são determinados pelas hormonas sexuais femininas.
Justamente uma das mudanças observadas é um aumento na retenção de líquidos, o que faz com que muitas mulheres se sintam inchadas. Este facto é mais evidente nos dias próximos da ovulação e nos dias próximos à regra, embora se manifeste durante toda a segunda metade do ciclo. Produz-se então um aumento nos níveis de estrogénios, uma das hormonas sexuais femininas.

Os estrogénios têm um efeito de retenção de água no organismo. Essa retenção é evidente sobretudo na substância intercelular do tecido conjuntivo, embora não se manifeste com a mesma intensidade em todas as mulheres.
A acumulação de líquido na substância intercelular, produzida periodicamente em toda a época fértil da mulher, poderia ser um dos factores importantes do início e evoluçãoda celulite, sobretudo nos casos em que a secreção de estrogénios é mais importante e portanto a retenção de líquidos mais manifesta. Por tal razão é desuma importância que as mulheres sofrendo distúrbios no seu ciclo menstrual consultem um ginecologista. Os distúrbios podem ser produzidos por um desequilíbrio hormonal e ser acompanhados de um aumento na retenção de líquidos. Um tratamento adequado pode controlar esse desequilíbrio e por sua vez prevenir o desenvolvimento da celulite.

A gravidez

Durante a gravidez, produzem-se dois factos podendo ter relação com o processo da celulite. A partir do segundo trimestre da gestação, há um grande aumento na produção hormonal. Os estrogénios representam uma parte importante das hormonas segregadas; atingem os níveis máximos no sétimo mês de gravidez e mantêm-se em níveis elevados até depois do parto. Logicamente, este facto poderia influir no processo desembocando na celulite, pois é evidente que se vai produzir uma retenção de líquidos na substância intercelular do tecido conjuntivo.

Por outro lado, nos últimos meses de gravidez verifica-se outra circunstância podendo dificultar em maior ou menor medida a drenagem do sangue — e, portanto, de líquidos — das extremidades inferiores até ao coração. O aumento do tamanho do útero comprime as outras estruturas abdominais da mulher; entre elas asveias por onde circula o sangue procedente das extremidades inferiores no seupercurso para o coração. Além disso, a circulação por estes vasos vê-se normalmente fornecida por um músculo situado entre o tórax e o abdómen: o diafragma.
Nos últimos meses de gravidez este músculo move-se de uma formamenos efectiva por estar também comprimido pela matriz, o que faz com que o sangue procedente das extremidades inferiores suba com mais dificuldade ao coração, de onde resultará uma acumulação de líquido na substância intercelular dessa zona, fenómeno relacionado com o início do processo de celulite.

Se durante a gravidez se produzir um aumento excessivo de peso, todosestes fenómenos poderão ver-se agravados e, portanto, também o risco deaparecimento da celulite. Em condições normais, o aumento de peso no fim dagravidez não deveria superar os 9-12 quilos. Para o conseguir é fundamental umacorrecta alimentação e uma adequada preparação física e também psicológica face ao parto.

A puberdade

A puberdade é um período no qual se verificam também importantes alterações hormonais. Graças a estas alterações, e como consequência de uma série de modificações na anatomia e no funcionamento do seu organismo, a rapariga torna-se mulher. Nalguns casos, no início da puberdade pode haver uma secreção excessiva de uma das hormonas sexuais femininas: os estrogénios, que favorecem a retenção da águano organismo em geral e na substância intersticial do tecido conjuntivo emparticular. Tal situação pode estar relacionada com o início da celulite no período púbere.

Os desequilíbrios hormonais, dando-se com certa frequência no início da puberdade, costumam ser acompanhados de distúrbios no ciclo menstrual. Se forem duradouros e importantes, será necessário recorrer ao médico para saber se requerem ou não tratamento.

A menopausa

A menopausa é também um período da vida em que são frequentes os desequilíbrios hormonais. Nos anos anteriores à cessação definitiva das regras,ou época de pré-menopausa, costuma haver um aumento na secreção de estrogénios, com o consequente favorecimento da retenção de líquidos e dos efeitos que pode exercer sobre a celulite.

Os medicamentos

Por vezes, algumas mulheres precisam de tomar medicamentos de naturezahormonal em virtude de alguma doença ou acidente ginecológico. Alguns destesmedicamentos podem favorecer o aparecimento da celulite. Se tal acontecer, a mulher afectada deve levá-lo ao conhecimento do seu médico para, sendo possível, mudar-se o tratamento por outro não produzindo efeitos secundários deste tipo. Por vezes a mudança não é possível.
Os anticonceptivos orais contêm o mesmotipo de hormonas normalmente segregadas pela mulher. Com a sua administração pretende-se reproduzir o ciclo hormonal natural, embora isso nunca se consiga naturalmente. Estes anticonceptivos podem fomentar a aparição de celulite em algumas mulheres. Neste caso, pode interessar optar por outros métodos anticonceptivos, mediante conselho prévio de um especialista de planeamento familiar.

Vimos como as hormonas, sobretudo quando se segregam de forma inadequadaem diferentes situações da vida da mulher ou quando esta as toma de forma de medicamentos, podem favorecer o aparecimento e a evolução da celulite, especialmente em pessoas predispostas.
Em qualquer caso, é mais provável que acelulite se verifique em mulheres nas quais coincidem outros factores complementares que comentaremos de seguida.

Outros factores

Desequilíbrios na alimentação

Uma alimentação desequilibrada em quantidade e/ou qualidade podeprovocar uma série de descompensações metabólicas favorecendo a celulite. Um excesso de calorias, quer em forma de gorduras quer em forma de hidratos de carbono, obrigará o organismo a armazenar o excedente em forma de gordura nas células adiposas. Significará isto uma maior ocupação de espaço no conjunto do tecidocelular subcutâneo, dificultando a drenagem e favorecendo o processo celulítico.

Uma fonte importante de calorias são as bebidas alcoólicas. Além de fornecerem sete quilocalorias por grama consumido — como exemplo, uma cerveja média contém entre 15 e 20 gramas de álcool —, o álcool tem uma série de efeitos tóxicos que podem favorecer a celulite ao diminuírem a efectividade de alguns sistemas depuradores de substâncias residuais como o fígado.

Portanto, convém moderar o consumo de álcool ou simplesmente não o consumir de forma habitual. Em qualquer caso, conviria não exceder 20-30 gramas diárias.

Celulite e herança

Não podemos deixar de mencionar a herança como factor claramente influente no aparecimento da celulite. Mesmo sendo certo que a herança genética desempenha um papel muito importante na celulite — é frequente observar apresença deste distúrbio em quase todas as mulheres da mesma família —, arealidade é que existe uma predisposição a sofrê-la praticamente em todas asmulheres. Talvez haja mais possibilidades de herdar um tipo determinado de celulite ou uma localização concreta que à celulite em si própria.

Seria útil, neste sentido, fomentar desde a meninice e a adolescência uma série de hábitos tendentes a evitar o seu aparecimento, potenciando-os nos casos em que exista uma clara tendência a tal respeito.

Problemas circulatórios

Os problemas circulatórios podem ser um condicionamento importante no inícioe evolução da celulite. Se houver má circulação do sangue, produzir-se-ão problemas na eliminação de água e das substâncias residuais nela dissolvidas, o que favorecerá o aparecimento de celulite.

A má circulação pode dificultar, além disso, um correcto fornecimento de nutrientes e oxigénio ao tecido conjuntivo (o que une as partes superficial e profunda da pele) provocando uma série de distúrbios podendo talvez favorecer o aparecimento da celulite. Os problemas circulatórios podem ver-se favorecidos por uma série de hábitos inadequados como os que a seguir mencionaremos:

Uma alimentação rica em gorduras de tipo saturado, presentes fundamentalmente em alimentos de origem animal, aumenta o risco de aterosclorose (um estreitamento e endurecimento dos vasos arteriais podendo dar lugar a importantes problemas circulatórios). A fim de diminuir o perigo doseu aparecimento, convém moderar o consumo de carnes — sobretudo gordas —, enchidos e patês, queijos gordos, manteiga e toucinho tipo bacon.

O hábito de fumar é sem dúvida uma causa importante de problemas circulatórios podendo, por sua vez, favorecer o processo celulítico. Além deter outras imensas vantagens para a saúde, o abandono do hábito de fumar pode ser um factor importante da prevenção da celulite.

O emprego de roupa muito apertada pode ser outra causa de problemas circulatórios. O uso de cintas apertadas não só não soluciona a obesidade ou a celulite que pretende ocultar, mas tende a piorá-la, pois dificulta a circulação do sangueao comprimir os vasos por onde circula.
Também outras roupas como as calças muito cingidas, saias muito justas na cintura, ligas, etc, podem provocar transtornos circulatórios favorecendo a celulite. Face a tais problemas, é conveniente vestir roupa ampla e limitar o emprego de cintas a indicações médicasconcretas e determinadas.

Uma vida sedentária, praticamente sem exercício físico, favorece sem dúvida o aparecimento da celulite. A falta de actividade física baixa o consumo de energia e o excesso desta acumula-se em forma de gordura, aparecendo a obesidade. Além disso, a actividade física desenvolve a musculatura e melhora a consistência e aspecto da pele. Também é uma forma idónea de melhorar a circulação sanguínea.
A prática habitual de exercício físico é sem dúvida uma das formas mais efectivas de evitar e/ou controlar a celulite. Esta afirmação tem ainda maior valor, se é possível, na adolescência pelas circunstâncias que nela se verificam.

O stress, quer dizer, a tensão psíquica da vida diária, provoca uma série de alterações hormonais — entre elas um aumento de segregação de estrogénios ou hormonas sexuais femininas — podendo favorecer o aparecimento da celulite. Se a isto acrescentamos o facto de as situações de stress estimularem o hábito de fumar e beber álcool e o de uma alimentação desequilibrada, entenderemos o alcance que pode chegar a ter na celulite, por si próprio e pelas situações dele derivadas. Uma forma idónea de combater o stress é também, precisamente, a prática habitual de exercício físico.

in " http://www.combateracelulite.com " 

‹ Consulte outros artigos disponiveis na nossa biblioteca
  

Clique para falar no chat geral
Caso o PT esteja offline, envie-nos um email para info@slife.pt